Resenha: Lola e o garoto da casa ao lado

lola.jpg

Na trilogia da Stephanie Perkins,  Lola e o garoto da casa ao lado é o segundo, o primeiro é Anna e o beijo Francês, que já tem resenha no blog.

Dessa vez, conta a historia de Lola Nolan, seu verdadeiro nome é Dolores. Ela tem 17 anos, mora com seus pais, dois pais, eles são gays, são superprotetores, mas são pessoas maravilhosas. Lola tem um namorado, Max de 22 anos, seus pais não aprovam este relacionamento, sempre que podem, implicam com o garoto e deixam claro que não gostam.

Lola tinha uma vida normal, ia à escola e trabalhava depois, ela adora fantasias, gosta tanto, que cada dia ela ousa em suas roupas e sempre usa perucas.

A casa ao lado da sua, mora a família Bell, Lola na sua infância era muito amiga dos gêmeos Bell, a Calliope e Cricket. Mas com o tempo, eles não se falavam mais, e Lola desejava nunca mais reencontra-los. Porem, a vida não realizou esse desejo a ela. Eles voltam para casa, Calliope é uma patinadora artística, ela está sempre se mudando e tem treinamentos constantemente. Já Cricket está sempre acompanhando a irmã, mas agora ele está na faculdade.

Lola acaba não tendo como fugir de seus vizinhos, apesar dela ter tentado muito mesmo, ela encontra com eles, Cricket fica feliz em revê-la, seus pais ao gostarem de ver o garoto por perto, aproveita a oportunidade de aproxima-los, na tentativa de a fazerem esquecer Max.

Lindsey é a melhor amiga de Lola, a confidente e a ajudante, ela também não gosta muito de Max, e Max não gosta muito de Lindsay.

O quarto de Cricket é de frente para o quarto dela, eles ficam a noite conversando e rindo. Lola quer ser amiga dele, mas como tem Max, não pode ser mais do que isso. Cricket toma coragem e conta a Lola que é apaixonado por ela. Apesar de ficar balançada com isso, já que sempre foi apaixonada por ele também, não pode largar Max, pois, ela também o ama.

Max é musico, e sua banda consegue agendamento para alguns shows fora da cidade, Lola fica feliz por ele, mas ao mesmo tempo se sente insegura. Ele fica distante, passa dias fora e quando volta, eles ficam uma noite juntos e não mais que isso. Max sempre evita de ir ao café da manhã e domingo com a família de Lola. Assim, Lola e Cricket se aproximam.

Lola trabalha em um cinema, mesmo cinema em que Anna trabalha, (lembra da Anna, do beijos francês? Então, é ela mesmo), St.Clair sempre esta por perto da Anna, ele fica tanto tempo no cinema, que acaba conseguindo um emprego também. A maior coincidência é, que St. Clair estuda junto com Cricket.

Lola esta em um grande conflito interno, Max é seu namorado por mais de um ano, ele estava lá por ela, e Cricket é o seu primeiro amor, o garoto por quem sempre foi apaixonada e que agora também corresponde ao seu amor.

O livro te prende do começo ao fim, a narrativa é doce e jovem, é impossível não terminar o livro sem estar derretida por ele. Perkins consegue contar a historia da jovem Lola de uma maneira bem diferente e encantadora.

Anna e o beijo francês já é um dos meus livro preferidos, gosto tanto dele, que já li três vezes, e Lola não foi diferente, é uma leitura muito boa, que te tira da realidade para um romance sem igual. Mal posso esperar para terminar a trilogia e me apaixonar por mais um casal.

Já leram este livro? Amaram tanto como eu?

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s