Saiba tudo o que rolou na semana de moda em Londres

Entre os dias 17 a 21 deste mês, aconteceu a temporada de moda em Londres, assim como ocorreu em Nova York, os desfiles e tudo que vá estar por aí nas próximas estações estavam a espera desses dias.

House of Holland

Muito xadrez e floral, cores como azul e lilás, a coleção esta mais casual com vestidos cheios de babados, decote ombro a ombro, e as peças noturnas estão com transparência, silhuetas mais secas e maxi de paetês, os cintos estão com grande atenção com composição ao Styling.

J.W. Anderson

A coleção foi inspirada no Rei da Inglaterra de 1509, Henrique VIII, as cores são bem variadas com tie-dye coloridos e estampas, tem muita assimetria, casacos oversizes e muita saia com recortes, as colas e as barras das mangas são volumosas que tem uma cara mais “antiga” da época.

Barbara Casasola

A brasileira tem seu primeiro desfile da temporada de moda, ela trás algo bem minimalista, sua marca registrada, as cores vão entre branco, bege e tons bem diferentes, o vermelho é o ponto de luz, as silhuetas são retas nos vestidos decotados, shorts, blazer e muito decote ombro a ombro.

Anya Hindmarch

A coleção traz muito neoprene e é muito colorida, varia entre tons vibrantes como vermelho, coral, laranja e lilás, nas peças como o casaco colete, bodies são os destaques e cheios de aplicações. Aplicações circulaes aparecem nas bolsas e sapatos, destaque nos chaveiros de pelinhos de arco-íris, cereja, olhos e ovo frito.

Versus

A coleção traz uma pegada mais roqueira meio motoqueira, a própria designer disse “Ela é uma menina má, rebelde. Ela quebra as regras”. Body, jaqueta de couro preta, a coleção é nessa linha, o ponto de luz são algumas peças amarelas que se destaca entre o preto e o verde musgo. Destaque nos jeans lavado todo rasgado e muito prateado.

Topshop Unique

As cores são mais escuras em marinho, looks pretos e algumas estampas de zebra, e tons de rosa, amarelo e floral, transparência e uma pegada mais sex.

Erdem Moralioglu

A partir de uma descoberta histórica e transformada em ficção, é o tema deste desfile, vestido de seda do século 17 que pertencia a Jean Ker, condessa de Roxburghe, que foi descoberto na costa da Holanda, que segundo Jean, era uma espiã da nobreza escocesa que conspirava e queria vender joias da coroa da França, mas na segunda Guerra mundial, a história é mudada para poder entrar nas passarelas. Os looks são românticos, longos como nos anos 30, silhueta império, sensuais e decote ombro a ombro, transparência, babadinho, fitas, floral e renda, tudo é muito delicado com uma cara vintage.

Mulberry

O grande destaque desta coleção é as bolsas, por tanto, os looks são mais simples, alfaiataria, camisaria, vestidos lisos, florais e uniformes tradicionais britânicos se transformam um pouco mais moderno. As bolsas retângulas Cherwell, e as trigonométricas como o prisma e cubo, e a gigante bolsa oversize Bayswater Piccadilly.

Burberry

As roupas foram inspiradas em Orlando, o livro #genderblen de Virginia Woolf, misturando o rufo elisabetano com pijamas de listras e robe mais gibão estilizado, brocado, floral e tapeçaria. Destaque para as mangas infladas, saia mídi transparentes com babado, casacos com modelagem em outros séculos, oversize ais largo e menos volume, sobreposições com decotes ombro a ombro. A marca mudou muito, tanto em sua coleção, como na maneira de mostrar sua coleção.

Peter Pilotto

Inspirados no Peru e na Colômbia, museus, dos deticdos típicos e de herança barroco espanhol destes países, esse barroco é cheio de brilho, como os patches preciosos desenvolvidos em parceria da artista neozelandesa Francis Upriychard e os elementos tropicais bordados, o calor latino deu os tops ombro a ombro com laço e amarrações, alcinhas bem fresquinha e muito floral.

Mary Katrantzou

Inspiração veio da sua originalidade grega, do palácio de Cnossos, em Creta, o centro de cultura minoica, os desenhos históricos aparecem nas estampas, com mistura de cartazes de festivais de música dos anos 60 e 70 bem psicodélicos.

(Fotos dos desfiles tiradas por Márcio Madeira/Zeppelin)

Crocs nas passarelas

O desfile do Christopher Kane trouxe algo inesperado, os sapatos crocs, o sapato mais criticado pelo ramo da moda teve um destaque nas passarelas, adicionad pedras preciosas e uma pintura marmorizada, numa tentativa de deixa-los mais “atraentes” para o publico (?)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s